Reavaliando a compra… da Cama Box Baú e Colchão (Sonobello)

Olá querid@s, hoje passo rapidinho para falar em retrospectiva sobre a compra da Cama Box com Baú, em mais um post da série “Reavaliando a compra…”, onde falo detalhadamente sobre minha experiência com determinado produto, após pelo menos 1 ano de uso, incluindo aspectos como durabilidade, funcionalidade e suporte das lojas.

***

AVALIAÇÃO #4 : Cama Box com  Baú / Colchão

EMPRESAS RESPONSÁVEIS: Sonobello (Loja).

TEMPO DE USO: 1 ano e 6 meses

Bem, vamos começar com o colchão! O modelo dele é o Florença, que pode ser visualizado nesse link (tamanho casal 1,38X 1,88). É um colchão com molas pocket ensacadas. Simplesmente amo esse colchão : é super macio e confortável, mas não é daquele tipo molengo demais. Nesse, você pode se mexer à vontade de um lado da cama que a pessoa do outro lado nem vai sentir. Recomendo! (Mas o bom mesmo é ir na loja e experimentar, deitar, pular… claro).

cama box baú com colchão

Agora em relação à cama box em si: depois de 1 ano e meio de uso, os amortecedores do baú apresentaram um problema, e não sustentavam mais o peso do colchão. Esses aí:

amortecedor cama box

Ou seja: o box abria, mas não ficava aberto sozinho, ficava caindo. Entrei em contato com a loja, a Sonobello, meio receoso de que já tivesse passado o tempo de garantia dos amortecedores (Na nota fiscal vem falando da garantia do colchão, não dos amortecedores, então é bom ficar bem claro na hora da compra! Isso serve para outros móveis como sofá, que tem partes com prazos de garantia diferentes). Felizmente, eles se prontificaram a fazer a troca sem problemas.

Acredito realmente que a cama box com baú seja um excelente investimento para quem tem pouco espaço. Eu guardo várias colchas, bolsas, e até malinhas no baú. E sobra um espaço! O preço é realmente mais salgado que uma cama sem box, mas vale a pena o investimento.

Olha quanta coisa cabe nesse box!

cama box cheia

Um espaço precioso! Enfim, posso dizer que sim, a compra está aprovada (e a loja também!) e recomendo.

Se você gostou desse post, também vai gostar de:

Cama Box com Baú

Hora de falar sobre o lugar sobre onde passamos 1/3 da vida!

É difícil pensar numa decisão “fácil” quando o assunto é montar sua casa, mas escolher colchão é particularmente difícil porque sabemos do impacto prático dessa decisão cada dia que chegamos super cansados querendo relaxar. Então vale a pena subir em cima de todos os colchões, passar por cima da vergonha e se jogar, rolar de um lado pro outro pra saber como o colchão se movimenta.

Eu sabia que queria uma cama box casal normal (1,88X1,38), mas resolvi também ficar com uma cama baú. Tenho muita roupa, guardo muita coisa no armário, e acho que o espaço do baú vai ser providencial para guardar roupa de cama!!

No fim das contas, eu fiquei em dúvida entre a Ortobom e a Sonobello. Honestamente, preferi o colchão da Sonobello, mas a gente acaba considerando também o fato de que a Ortobom é mais conhecida e tal. Foi bom porque eles me deram mais descontos quando viram que estava na dúvida, mas quem ganhou a queda de braço foi mesmo a Sonobello.

Esse é o colchão Florença de molas ensacadas. Recomendo muito esse tipo de colchão porque ele é muito macio, mas é firme. Se você estiver deitado e se mexendo, não vai sentir o colchão todo se balançando, muito menos quem tiver do outro lado da cama. Nem que você dê um pulo! E, mesmo assim, o colchão é uma delícia.

Reparem na altura! Quem for baixinho vai precisar de escadinha rs. E agora, o baú…

Bem espaçoso, né? Outra coisa que me fez optar pela Sonobello no fim foi que consegui que eles me dessem, ao invés dos travesseiros meio sem graças que tinham oferecido de brinde, 2 travesseiros “da Nasa”. Nasa?! A Revista Super Interessante explica:

Tudo começou em 1966, quando a Nasa encomendou um material de revestimento para a nave que absorvesse choques. Surgiu a espuma viscoelástica, que se adaptava ao formato do corpo e voltava ao volume original quando a pressão era removida. Nos anos 80, quando a tecnologia ficou mais barata e menos cheirosa, caiu no gosto dos fabricantes de travesseiros e colchões.

Ou seja, não é que a Nasa seja a fabricante do travesseiro, eles desenvolveram a tecnologia que depois foi apropriada pelos fabricantes de colchões. E olha, que delícia, gente! A foto dá pra ter uma ideia da beleza que é o travesseiro:

Imagina um colchão inteiro desses! Hmmm…. existe, mas nem é fácil encontrar nas lojas, porque só o colchão é coisa de mais de 5 mil reais, pelo que ouvi. Sob pressão, o visco cede gentilmente, se adaptando ao peso da cabeça/corpo. E depois fica firme. Mas é ótimo ficar mexendo a cabeça de um lado pro outro só pra sentir o visco cedendo hahaha! (Ah, esse é o travesseiro Toque de Pêssego Nasa. Tem o Toque de Pêssego comum, não é a mesma coisa).

Por hoje é só, pessoal! Abraços e até a próxima,

Thiago.

Se você gostou desse post, também pode gostar de: